Portal MixBrasil, Trabalho

Papa Francisco será recebido com beijaço gay no Rio de Janeiro

Militante detido em visita de Obama ao Brasil organiza beijaço gay para chegada do Papa

Militante detido em visita de Obama ao Brasil organiza beijaço gay para chegada do Papa

Por Nelson Neto

O Papa Francisco, maior autoridade dos católicos no mundo e no Estado do Vaticano, chega ao Brasil nesta segunda-feira, 22 de julho, por volta das 16h (horário de Brasília), no Rio de Janeiro. Logo após sua chegada à Cidade Maravilhosa, o pontífice circulará pelo centro da cidade de papamóvel para ser recebido no Palácio Guanabara, sede do governo estadual fluminense, por autoridades, incluindo a presidente Dilma Rousseff.

Entretanto, Francisco não será recebido apenas por seus fiéis seguidores e políticos. Um beijaço gay está sendo organizado para receber o líder religioso da igreja que pune homossexuais, o aborto e o sexo sem preservativos.

“A preparação para a manifestação começa às 14 horas no Largo do Machado, Centro do Rio. Será uma concentração para confecção de cartazes e reunião dos manifestantes. Por volta das 17h, vamos seguir em direção ao Palácio Guanabara, onde a presidente Dilma e o governador Sérgio Cabral vão receber o Papa”, explica ao Mix enquanto se dirige ao ponto de encontro dos manifestantes o estudante de Direito João Pedro Accioly Teixeira, 23 anos.

“No evento do Facebook estão confirmadas cerca de 2500 pessoas, entretanto, outras pessoas e entidades estão se organizando por fora, então acredito que serão cerca de dois mil manifestantes”, quantifica.

Quando tinha 16 anos, em 2011, João foi detido em uma manifestação contra o presidente norte-americano Barack Obama. “Tenho receio de novamente ser preso. Esta é uma manifestação organizada com antecedência, então você não deveria ser preso, mas sabemos que a polícia e o Estado têm um poder desproporcional, então pode haver prisões hoje”, alerta o estudante. Atualmente ele trabalha na Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro.

“A proposta da manifestação surge desde a liderança do Papa Bento 16, que afirmou que o casamento entre pessoas do mesmo sexo era uma ameaça contra a igreja. Agora, vamos aproveitar o momento em que jovens de todo o mundo estão reunidos para a Jornada Mundial da Juventude para nos manifestar e nos afirmar como LGBT. É uma afronta aos direitos destas pessoas. Mas não é apenas este o discurso da manifestação. O Papa também, naquela ocasião, condenou o aborto,” diz João sobre as motivações das manifestações que devem ocorrer durante toda a semana.

De acordo com João, está programado para a próxima sexta-feira, 26, a Marcha das Vadias e no sábado, 27, está marcada uma manifestação com mulheres nuas, também em Copacabana. “Além disso, ONGs autônomas que lutam por direitos de negros, de feministas e de outras minorias também estão se organizando para também fazer manifestações no Rio de Janeiro.”

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s