Portal MixBrasil, Trabalho

Argentino gay e ex-padre chama políticos brasileiros de cabeça quadrada

Falamos com o ex-padre argentino que pede ao Papa abertura religiosa aos LGBT

Falamos com o ex-padre argentino que pede ao Papa abertura religiosa aos LGBT

Por Nelson Neto

Aos 17 anos de idade, o argentino Andrés Gioeni entrava no seminário para virar padre, 10 anos depois ele deixava a batina e o celibato para sair do armário e viver como leigo. Na semana passada, aos 41 anos, após a vinda do Papa Francisco ao Brasil – quando declarou em coletiva a jornalistas que os homossexuais devem ser incluídos na sociedade – o ex-padre gay enviou uma carta ao Pontífice pedindo que a igreja se adapte “aos novos paradigmas do mundo contemporâneo”.

“Escrevi pedindo com sinceridade e humildade ao Papa para que ele fomente a teologia de forma mais coerente ao novo tempo que vivemos”, diz em entrevista ao Mix. Andrés revela que se deu conta que era homossexual logo depois que deixou a vida religiosa como padre. “Assim que comecei a viver a vida comum e trabalhando diariamente, percebi que parte de mim estava vazia e comecei a me perguntar o que estava se passando comigo, foi quando descobri que sou gay.”

O gato está em um relacionamento de nove anos com um rapaz, mas antes já foi casado com uma mulher que “hoje é minha amiga, ela mora na Espanha e sempre conversamos pelo Facebook”. Ele diz que enquanto estava no seminário sabia que existiam outros padres gays, mas não tinha uma posição sobre isso. “Foi muito complicado eu me assumir, eu acreditava que isso era coisa do demônio. Mas depois superei.”

Sobre o atual cenário LGBT da Argentina o ex-padre gay afirma que a grande maioria dos políticos são favoráveis aos direitos dos homossexuais no país. “Aqueles que não são, a minoria, acabam votando em leis favoráveis para ficarem com sua imagem limpa perante a sociedade. A sociedade argentina avança em questões relacionadas às políticas pró-LGBT, uma delas era o matrimônio.”

Quando questionado se o Papa Francisco mudou seu pensamento quanto aos gays, já que na ocasião da aprovação do casamento igualitário na Argentina ele foi contra, Andrés diz que o Papa sempre foi a favor da inserção da comunidade LGBT na sociedade. “Ele sempre apoiou os gays, desde quando era bispo de Buenos Aires, aquela declaração contra o casamento foi dada pois ele devia seguir a teologia aplicada pela igreja. Agora que ele está em outro nível ele pode dizer de forma mais livre o que pensa. Na época em que Francisco vivia na Argentina ele até tinha programas dentro da igreja que ajudava homossexuais.”

Cabeça quadrada
Explicamos o atual cenário político brasileiro relacionado à comunidade LGBT e sobre a organizada Frente Parlamentar Evangélica, que ocupa cadeiras no Poder Legislativo em Brasília. Quando explicamos o projeto de cura gay, ele chamou o político que criou esta proposta de “cabeça quadrada”, assim como todos aqueles que tentam barrar o avanço de políticas igualitárias.

Fetiche
Se no Brasil temos o padre Fabio de Melo que chama atenção por sua beleza, sem dúvida, quem ocupa este cadeira na Argentina é o ex-padre Andrés. E para a felicidade de todos do babado, o argentino saiu do armário e deixou o celibato para quem mantém o sacerdócio. Atualmente ele é ator, escritor e diretor de televisão.

 

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s