Bandeira

Quais são as propostas à população LGBT dos candidatos à Presidência da República?

Dilma Rousseff (PT)

Em seu site de campanha, a equipe de Dilma Rousseff publicou um documento com 13 compromissos, na última semana, para o segundo mandato do seu governo que inclui a criminalização da homofobia e a defesa do Estado laico. Vale lembrar que os dois candidatos têm em suas chapas o intenso apoio dos religiosos. E desde o primeiro turno, Dilma Rousseff não tinha um programa de Governo claro para a população LGBT. Confira:

Criminalizar a homofobia com o objetivo de combater todas as formas de violência praticadas contra a população LGBT.

Defender o Estado Laico, reafirmando a defesa dos Direitos Humanos como eixo estruturante das políticas públicas.

Garantir o Plano Nacional LGBT para a promoção dos direitos do LGBT.

Estabelecer comitês técnicos no governo para tratar às políticas públicas LGBT.

Fortalecer e expandir o Sistema Nacional LGBT.

Reconhecimento da identidade de gênero, orientação sexual e nome social nos programas federais e criação de canais de denúncia do governo federal.

Ampliar as políticas públicas e programas governamentais.

Ampliar as políticas de formação inicial e continuada em todos os segmentos do governo, priorizando a educação, com a finalidade de promover o respeito às diversidades.

Investir em políticas de segurança pública com foco na prevenção e enfrentamento à violência homofóbica.

Fortalecer e reconhecer os espaços de interlocução com os movimentos sociais, fortalecendo o Conselho Nacional de Participação Social.

Expandir as políticas públicas de saúde integral da população LGBT.

Ampliar a participação da população LGBT nos programas de qualificação profissional, geração de emprego e renda, economia, solidária e cooperativismo, visando à autonomia e cidadania plena desta população.

Realizar diagnóstico da situação LGBT no mercado de trabalho.

+ O papel dos LGBTs nas Eleições 2014
+ Siga o Blog no Twitter
+ Siga o Blog no Facebook

Aécio Neves (PSDB)

O candidato do PSDB publicou seu apoio a comunidade LGBT na última segunda-feira e tem apoio de diversos setoriais LGBT dos partidos que o apoia. Ponto criticado pelo Partido dos Trabalho, afirmando que diferente de Aécio, Dilma buscou ouvir lideres tradicionais do movimento. As propostas do PSDB para a comunidade LGBT são:

Respeito à identidade de gênero: A luta pelos nossos direitos iguais não elimina nossas diferenças. Cada um tem direito de se identificar com o gênero que quiser e ser respeitado por isso. Aécio defende essa causa.

Adoção de crianças e adolescentes por casais do mesmo sexo: O pré requisito para se adotar uma criança deve ser: ter amor para dar. Parece simples, mas tem gente que ainda acha que o fator mais importante é a sexualidade dos pais. Aécio apoia a adoção de crianças por casais do mesmo sexo e trabalhará para garantir o direito à licença paternidade e à licença maternidade.

União estável e casamento civil: Não importa o lado que você olha, não importa a boca que você beija, não importa em que time você joga, não importa para quem você vira a cabeça, a união estável e o casamento civil devem ser direitos de todos. Aécio apoia a união estável e acompanhará com isenção as discussões no congresso sobre o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.

Brasil sem homofobia: Aécio quer que o movimento LGBT tenha mais participação no programa Brasil sem Homofobia.

Mais atenção à comunidade LGBT: A comunidade LGBT deve receber mais atenção dos ministérios. Aécio acredita que todos são iguais e merecem a mesma atenção.

Criação do Fórum Nacional de Diálogos: O Fórum Nacional de Diálogos deve ter como principal objetivo debater permanentemente todas as reivindicações dos movimentos sociais que lutam pelos direitos LGBT.

Criminalização da homofobia: A discriminação por orientação sexual e por identidade de gênero devem ser tratadas em igualdade às já previstas em lei. As diferenças são bem-vindas, a discriminação não. Aécio vai lutar pela criminalização da homofobia.

Prevenção à discriminação LGBT: Aécio quer a organização de protocolos de prevenção à discriminação por orientação sexual, com a participação das políticas de justiça, Direitos Humanos, Assistência Social, trabalho, saúde e igualdade racial, em ampla parceria com a sociedade civil.

Plano Nacional de Direitos Humanos: Toda forma de discriminação deve ser tratada como crime à pessoa humana. Aécio quer elaborar o 4º Plano Nacional de Direitos Humanos, para aperfeiçoar as políticas públicas, em especial aos setores mais vulneráveis.

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s