Subversão

Livros, filmes e exposições para curtir antes da chegada de 2015

Dizem que o ano começa no Brasil depois do Carnaval, e em um ano que tivemos Carnaval, Copa e Eleições, 2014 voou. Entretanto, a produção cultural fervilhou em diversos campos da arte, e a temática LGBT não ficou de fora. São filmes, espetáculos, exposições e lançamentos de livros que ainda dá tempo de conferir parte desta produção antes de 2015 chegar. Então, faça o balde de pipoca, arrume o cantinho de leitura e marque na agenda para se divertir com as dicas do Blog.

A lista de produções cinematográficas é grande, o que torna complicado selecionar alguns títulos nacionais. Mas o destaque fica para a nossa representação no Festival Internacional de Cinema de Berlim (Berlinale), na Alemanha.

Filmes

HOJEEUQUEROVOLTARSOZINHO

O que chamou mais atenção é a produção de Hoje Quero Voltar Sozinho (HQVS, como é chamado pelos fãs), de Daniel Ribeiro, que representa agora representa o Brasil na categoria de Melhor Filme Estrangeiro do Oscar. HQVS é uma expansão do curta-metragem Hoje Eu Não Quero Voltar Sozinho, que fez sucesso nas redes sociais e conta a história da descoberta do amor de um estudante que tem deficiência visual. Sem dúvida, um filme que merece ser assistido.

CASTANHAOFILME

Outro filme que também esteve no Berlinale é a película Castanha, de Davi Pretto, que conta ahistória de João Castanha, um ator transformista de 52 anos que vive com sua mãe Celina, 72 anos. Durante a noite, vive se apresentando em bares gays e fazendo pequenas participações em peças de teatro infantis, filmes e programa de televisão. O Filme mistura dois gêneros do cinema: a ficção e o documentário, e tem um motivo. O filme está em cartaz nos cinemas.

TRANSPARENCIAQuem esteve em um dos principais festivais brasileiros, o Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, é o documentário (Trans)parência, de Igor Tavares. O filme conta a história de Maria Clara, uma mulher que luta pelos seus direitos, e fala sobre seu processo transexualizador e pelas questões de militância que envolvem o universo trans, como a luta pelo nome social e pela desconstrução da heteronormatividade.

CASSIAOFILMETambém exibido no Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade está o filme Cássia, que conta a história de uma das figuras mais icônicas da música brasileira, Cássia Eller. A cantora deixou uma marca inegável na cultura e na história musical. Sob um aspecto social, sua morte te uma repercussão nacional, que segue até hoje, por conta da guarda de seu filho que acabou ficando com sua parceira Eugênia.

Livros

O campo da literatura não fica atrás das produções artísticas que usam da temática LGBT. Sejam elas análises políticas e históricas que a população passou ao longo do tempo no Brasil; romances de boa qualidade narrativa; ou crônicas que retratam o cotidiano.

LIBELULA

Uma das jóias da nossa produção literária está com o título Libélula, do escritor e psicanalista Marcos Lacerda. José, um seminarista. Para que ele se torne padre, Frei Ambrósio, um sacerdote, exige sua confissão, como um ato de esvaziamento e entrega a Deus. Sem pudor, sem censura. Mas tem alguém ouvindo a conversa entre o frei e José – e que consegue interferir na ordem dos diálogos e das coisas. Década de 50. Um seminário e um romance proibido entre dois jovens futuros padres. Até onde este amor pode ser vivido? Uma libélula vive por cerca de quatro, cinco anos. Esse é o tempo em que José, descoberto por Filipe e apaixonado por ele, passa a se conhecer mais e mais, num voo que o levará, como um inseto as voltas da lâmpada, ao encontro perturbador da paixão. ‘Libélula’ poderia ser a história de qualquer um de nós, pois contêm elementos como o amor, o desamparo, a urgência de viver, a dor de separar-se da pessoa amada, a alegria de sair do casulo e saber quem se é – e a quem sempre se esteve ligado. Libélula é o segundo romance de Marcos Lacerda; em sua primeira obra, Um Estranho Em Mim, lhe valeu o prêmio de Novos Autores Paraibanos.

Libélula
Marcos Lacerda

Editora Pontes
R$39,90

ASSETECORESQUEAMEI

As 7 Cores que Amei, do jornalista, produtor de eventos, relações públicas e editor Occello Oliver. O livro retrata a trajetória do jornalista nos últimos 20 anos, quando se entendeu como gay. Ao todo, são 47 crônicas que casam harmoniosamente entre o tom de humor e realidade. Occello é carioca e nasceu em 1971, entre seus títulos está coletânia de contos eróticos Censurado – sexo, taras e fetiches.
As 7 Cores Que Amei
Occello Oliver
Editora Alma G
R$35,00

rosasearevolucao

O ano é 1968. Aos 17 anos, Vilma, a filha perfeita e despolitizada do coronel Solano, aceita um convite que mudará a sua vida para sempre. Decide acompanhar a amiga Maristella em um passeio ao restaurante estudantil Calabouço, no Rio de Janeiro. Queria ver de perto como eram os cabeludos comunistas contra quem o pai tantas vezes praguejava. Viu muito mais. Testemunhou a invasão policial do restaurante e foi resgatada do terror por Alda, uma militante da UNE por quem se apaixonou perdidamente. E a saga começa. A personagem entra para o movimento estudantil, é descoberta pelo pai e enviada para São Paulo. Na terra da garoa, a menina se torna mulher, se entrega à militância contra a ditadura e desfruta de um grande amor, recheado de reviravoltas. A obra é o terceiro livro da escritora, jornalista e pesquisadora Karina Dias, As Rosas e a Revolução, carrega parte da história do país e mistura passado e presente, em um enredo de aventura, ambientado no Rio de Janeiro.

As Rosas e a Revolução
Karina Dias

Editora ENC Comunicação
R$35,00

Capa As fantasias eletivas V3 DS

As Fantasias Eletivas, de Carlos Henrique Schroeder, tem como cenário a turística Balneário Camboriú, em que Renê, um recepcionista noturno de hotel, tenta reconstruir sua vida e encontra na amizade de Copi, um travesti obcecado por fotografias, uma alternativa para sua vida destruída. Renê lerá o que Copi escreve e será o único que terá acesso a suas fotos de surpreendente beleza. É quando um livro se abre dentro do livro, e tudo se torna um grande ensaio da alma humana. As Fantasias Eletivas une prosa, poesia e fotografia para refletir sobre a solidão e a criação literária, e mostra como a literatura, a de verdade, é sobretudo feita de sangue. Carlos é autor de As certezas e as Palavras, vencedor do Prêmio Clarice Lispector de contos 2010, da Fundação Biblioteca Nacional. Ele também é idealizador do Festival Nacional do Conto, coordena o selo Formas Breves, da editora e-books e-galáxia.

As Fantasias Eletivas
Carlos Henrique Schroeder

Editora Record
R$32,00

DITADURAEHOMOSSEXUALIDADES

Na área dos estudos, Ditadura e Homossexualidades organizado pelo advogado Renan Quinalha e o pesquisador James N. Green. O livro reúne diversos textos que pretende entender e expor o cenário que a população LGBT esteve inserida durante a ditadura militar brasileira. Entre os colaboradores do livro, além de James e Renan, estão Benjamin Cowan,  Jorge Caê Rodrigues, José Reinaldo Lopes, Luiz Gonzaga Morando Queiroz, Marisa Fernandes, Rafael Freitas  e Rita Colaço. O prefácio foi escrito por Carlos Fico. Há, ainda, no posfácio, as falas de Adriano Diogo (Comissão da Verdade do Estado de São Paulo “Rubens Paiva”, Paulo S. Pinheiro(Comissão Nacional da Verdade) e Marcelo Araújo (Secretaria de Cultura de SP) na audiência pública sobre o tema realizada em maio de 2013.

Ditadura e Homossexualidades
Renan Quinalha e James N. Green

Editora EdUFCar
R$49,00

Exposições

TODOSPODEMSERFRIDA

Em exposição até fevereiro de 2015, a exposição sobre Frida marca seu território no Museu da Diversidade, que fica no centro de São Paulo, dentro da Estação República do Metrô. A mostra fotográfica tem a intenção de narrar a vida da pintora Frida Kahlo por meio de cinco fragmentos: amor, dor, inteiro, cores e aborto. Dentro do projeto o visitante pode se transformar na mulher que atualmente é ícone do feminismo e também foi adotada pelos movimentos LGBT.

Todos Podem Ser Frida
Museu da Diversidade

São Paulo
Até 15 de Fevereiro de 2015
De Terça-feira a domingo, das 10h às 20h
Entrada gratuita

DALI

O Blog já escreveu sobre a exposição de Salvador Dalí no instituto Tomie Ohtake, e sobre a relação de amor entre o poeta escritor surrealista Garcia Lorca e Dalí, além das desavenças entre os dois, após a aproximação ente Salvador e o cineasta Buñuel, em Paris. A exposição não explora a sexualidade e o erotismo e sensualidade. Entretanto, a curadoria trouxe uma grande seleção de gravuras de Dalí, a cereja fica nos desenhos feito para Alice No País das Maravilhas. Uma exposição imperdível.

Dalí
Instituto Tomie Ohtake

Até 11 de janeiro
Entrada gratuita
Rua Dos Coropés, 88 – Pinheiros, SP
Tel.:(11) 2245-1900

SHOKER01

Shoker se considera um artista clandestino, e suas obras são cheias de críticas ao pensamento contemporâneo de como encaramos o corpo, a arte e também o próximo. A melhor maneira que ele encontrou de explorar este conceito foi por meio de seus falos que ilustram diversos personagens polêmicos da nossa história. Ele já teve suas obras negadas em diversas galerias, mas finalmente encontrou um canto na cidade para expor as peças.

Shoker
Erotic Boutique Lovetoys

Avenida Miruna, n° 18 – Moema, SP
A partir do dia 13 de dezembro, às 19h30

LAERTE

Aberta até 2 denovembro, o Itaú Cultural de São Paulo convida o visitante mergulhar pelo labirinto criativo da cartunista Laerte Coutinho, 63 anos, que já foi ele e agora é ela e inteiramente em forma.Ocupação Laerte passa por diversas fases da artista. Dos trabalhos sobre o movimento sindical paulista, dos Piratas do Tiete, às tiras que argumentam a sexualidade no cotidiano da sociedade. Quem está responsável pela curadoria dos trabalhos da artista é seu próprio filho Rafael Coutinho Todo o material está distribuído em um labirinto de painéis instalado em um espaço de 100 metros quadrados.

Ocupação Laerte
Itaú Cultural

Avenida Paulista, 149 – Centro de São Paulo
Até 2 de novembro
itaucultural.org.br/ocupacao

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s