Bandeira

Questão de politicagem

Assembleia Legislativa de São Paulo fará audiência pública sobre enfrentamento à violência contra a população LGBT

diainternacionaldocombateahomofobia

No mês que se discute o combate á homofobia, a Assembléia Legislativa de São Paulo recebe no Auditório Teotônio Vilela, no dia 27, às 19h, a audiência pública Enfrentamento à violência contra a população LGBT.

O evento é realizado pelos deputados Carlos Giannazi, PSOL; Ramalho da Construção, PSDB; e as deputadas Márcia Lia, PT; e Leci Brandão, PCdoB. Gostaria de saber quais são os interesses dos deputados em discutir uma pauta que lhes custa tanto.

Não é de agora que se é discutido a queda de representatividade dos partidos políticos para o debate em torno das demandas dos movimentos e grupos sociais – não só das questões da sexualidade, mas da negritude, da pobreza e do trabalhador, por exemplo. Erguer uma bandeira nos espaços sólidos da política é visto atualmente como um ato de politicagem.

E a afirmação tem sua validade.

Era 2o13; lembro de uma entrevistava com certa deputada federal para a revista Junior quando ela solta a sentença: “não dá para apoio as causa LGBT. Eles não garantem nosso voto e se candidatar não é barato”.

Dois fatos certeiros: o primeiro é de realmente político só pensa na sua reeleição; o segundo é de que a população LGBT ainda tem muito o quê aprender quando o assunto é diálogo.

Será que algum resultado sairá da tal audiência?

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s