Jornalismo; a vida como ela é. Só que não

“Há alguns anos escrevi que as telenovelas assumiram um papel comunicacional maior do que os telejornais. E atualmente elas avançaram mais; dizem mais da realidade brasileira do que os próprios jornais”. Sentado em das confortáveis poltronas do Memorial da América Latina, em São Paulo, presto atenção a fala do professor doutor em Comunicação da USP Ciro Marcondes Filhos. Ele é o responsável pelo curso Re-pensando a Comunicação Contemporânea na América Latina; promovido pela Cátedra Unesco.

Anúncios

Brasil à direita

Após se recusarem a participar do cerco aos professores que protestavam no Estado do Paraná na última quarta feira, 28, o comando da Policia Militar do Estado confirmou a prisão de 17 policiais; de acordo com a informação confirmada pelo Broadcast Político do Estadão Conteúdo. A prisão simboliza não a desobediência dos militares, mas abre a ferida em torno das discussões que debatem a desmilitarização das policias estaduais e, ainda, do papel que a segurança pública frente à população. É evidente que nem todo policial militar é corrupto, machista, conservador, fundamentalista radical e/ou lgbtfóbico. Mas o silenciamento dos 17 servidores público escancara que a consciência não e o limite na obediência. O que aconteceu em Curitiba é a síntese do caminho pelo qual o Brasil passa. Um caminho que muitos sabem o destino que nos leva, principalmente aqueles que viveram entre os anos sombrios em que a ditadura militar imperou o País. Enquanto parte da população despreparada política vai às ruas berrar pela volta de um sistema que não garante suas reivindicações; e é recebida com cortejo pelo aparato do Estado; as reivindicações da parte politizada e, por vezes, oferece sim risco aos políticos de má fé é recebida com brutalidade e quebras de protocolos que deveriam ser seguidos com rigor. Com cerca de 2oo manifestantes feridos, 13 presos e a atitude contra os 17 policiais militares do Paraná; o debate, a política e a população perdem colaborando para o aumento dos abismos entre a pequena e medíocre sociedade privilegiada e as mazelas do Brasil.

Crianças especiais são inclusas em escolas municipais regulares de Ribeirão Pires

Ao entrar no espaço dedicado ao grupo de Orientação Pedagógica Especial, da Secretaria da Educação de Ribeirão Pires, a reportagem do Mais Notícias se encontra com uma equipe que, mesmo sobrecarregada, tenta atender todos que buscam por ajuda. “Nós atendemos 231 crianças em toda a rede de educação do Município de Ribeirão Pires, atendemos todos… Continue lendo Crianças especiais são inclusas em escolas municipais regulares de Ribeirão Pires