Mário de Andrade e sua homossexualidade

"Veja como tenho a minha vida mais regulada que máquina de pressão". Assim que o escritor paulista Mario de Andrade se refere à sua homossexualidade em carta, escrita em 7 de abril de 1928, ao escritor Manuel Bandeira. O documento que faz referências diretas à sua sexualidade só foi liberada nessa quinta-feira, 18, pela Fundação Casa de Rui Barbosa após luta judicial entre o jornalista Marcelo Bortoloti, da revista Época, e a instituição.

Igreja inclusiva aposta em noite paulista

A Rua Augusta, em São Paulo, é conhecida por seus frequentadores como a “vadia” da cidade, já que ela recebe diversas tribos culturais e tem uma vida noturna ativa e diversificada. São punks, funkeiros, alternativos, gays e héteros, prostitutas, bissexuais, transexuais e travestis que circulam pela rua que corta a Avenida Paulista. E para diversificar… Continue lendo Igreja inclusiva aposta em noite paulista

E se ele for, qual o problema?

Após publicar uma foto no Instagram ao lado de um rapaz com a legenda “We’re never done with killing time can I kill it with you? Got a lot not do let me kill with you?” (Nunca cansamos de matar o tempo. Posso matar com você? Temos muito o que não fazer. Me deixe matar… Continue lendo E se ele for, qual o problema?