Um cafezinho com Suzane Jardim para falar sobre racismo e mídia

Suzane Jardim, 25 anos, é formada em História pela USP e atua como pesquisadora na área com foco em dinâmicas e representações raciais. Ela realiza uma série de trabalhos em escolas públicas e outras instituições, geralmente dando aulas e palestrando sobre trajetórias do povo negro, racismo institucional, acesso às universidades públicas. Suzane está entre as… Continue lendo Um cafezinho com Suzane Jardim para falar sobre racismo e mídia

Anúncios

A rola do Boechat e suas questões

Na tarde da última sexta-feira, 19, minha linha do tempo no Facebook – e a de muitos – é tomada pela nova célebre frase do jornalismo opinativo: “vá procurar uma rola”. Frase saborosa que saiu das papilas gustativas do jornalista Boechat ao pastor de pouca rola pra procurar Malafaia. Ora, não foi de assustar que muitos; que ‘reclamam da sombra, pois a sombra sombreia; logo gastaram as pontas dos seus dedos e a superfície do teclado para dizer que a ‘homofobia’ do jornalista é justificada pelo modo e contexto no qual foi usado o termo rola. Nessa lógica, Malafaia teria sofrido homofobia?

Jornalismo; a vida como ela é. Só que não

“Há alguns anos escrevi que as telenovelas assumiram um papel comunicacional maior do que os telejornais. E atualmente elas avançaram mais; dizem mais da realidade brasileira do que os próprios jornais”. Sentado em das confortáveis poltronas do Memorial da América Latina, em São Paulo, presto atenção a fala do professor doutor em Comunicação da USP Ciro Marcondes Filhos. Ele é o responsável pelo curso Re-pensando a Comunicação Contemporânea na América Latina; promovido pela Cátedra Unesco.