Precisamos voltar a ser selvagens

O quê de tão blasfemo fez Viviany Beleboni ao representar uma crucificação em um dos trios da Parada do Orgulho LGBT de SP? Nada; absolutamente nada. Jesus Cristo não foi o único a ser crucificado, em seu tempo e até no século XXI. Sim, pessoas ainda são crucificadas por não seguirem leis religiosas de seus… Continue lendo Precisamos voltar a ser selvagens

Anúncios

Brasil à direita

Após se recusarem a participar do cerco aos professores que protestavam no Estado do Paraná na última quarta feira, 28, o comando da Policia Militar do Estado confirmou a prisão de 17 policiais; de acordo com a informação confirmada pelo Broadcast Político do Estadão Conteúdo. A prisão simboliza não a desobediência dos militares, mas abre a ferida em torno das discussões que debatem a desmilitarização das policias estaduais e, ainda, do papel que a segurança pública frente à população. É evidente que nem todo policial militar é corrupto, machista, conservador, fundamentalista radical e/ou lgbtfóbico. Mas o silenciamento dos 17 servidores público escancara que a consciência não e o limite na obediência. O que aconteceu em Curitiba é a síntese do caminho pelo qual o Brasil passa. Um caminho que muitos sabem o destino que nos leva, principalmente aqueles que viveram entre os anos sombrios em que a ditadura militar imperou o País. Enquanto parte da população despreparada política vai às ruas berrar pela volta de um sistema que não garante suas reivindicações; e é recebida com cortejo pelo aparato do Estado; as reivindicações da parte politizada e, por vezes, oferece sim risco aos políticos de má fé é recebida com brutalidade e quebras de protocolos que deveriam ser seguidos com rigor. Com cerca de 2oo manifestantes feridos, 13 presos e a atitude contra os 17 policiais militares do Paraná; o debate, a política e a população perdem colaborando para o aumento dos abismos entre a pequena e medíocre sociedade privilegiada e as mazelas do Brasil.